Page Nav

GRID_STYLE

Recentes:

latest

O CRENTE DEVE BEBER VINHO E BEBIDAS ALCOÓLICAS?

  O CRENTE DEVE BEBER VINHO E BEBIDAS ALCOÓLICAS?   Quando olhamos para o contexto bíblico, vemos que a Bíblia não diz explicitamente qu...

 


O CRENTE DEVE BEBER VINHO E BEBIDAS ALCOÓLICAS?

 

Quando olhamos para o contexto bíblico, vemos que a Bíblia não diz explicitamente que beber vinho ou bebida alcoólica é pecado. Contudo, é fato inegável que na maioria das vezes que a Bíblia faz menção do vinho ou “bebida forte”, percebemos sempre uma clara exortação contra o abuso do consumo das bebidas.

 

Vejamos alguns exemplos de textos referente às bebidas:

 

  •      “O vinho é zombador e a bebida fermentada provoca brigas; não é sábio deixar-se dominar por eles”. (Pv 20.21)

 

  •     "Dê bebida fermentada aos que estão prestes a morrer, vinho aos que estão angustiados;” (Pv 31:6)

 

  •       “Ai dos que se levantam cedo para embebedar-se, e se esquentam com o vinho até a noite!” (Is 5:11)

 

  •        “É melhor não comer carne nem beber vinho, nem fazer qualquer outra coisa que leve seu irmão a cair.” (Rm 14.21)

 

  •      “Não é próprio dos reis, ó Lemuel, não é próprio dos reis beber vinho, nem dos príncipes o desejar bebida forte;Para que bebendo, se esqueçam da lei, e pervertam o direito de todos os aflitos.” (Pv 31:4,5)

 

  •   “Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia, Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus”. (Gl 5:19-21)

 

  •  “Não estejas entre os beberrões de vinho, nem entre os comilões de carne. Porque o beberrão e o comilão acabarão na pobreza; e a sonolência os faz vestir-se de trapos.” (Pv 23:20,21)

 

  •    “Para quem são os ais? Para quem os pesares? Para quem as pelejas? Para quem as queixas? Para quem as feridas sem causa? E para quem os olhos vermelhos? Para os que se demoram perto do vinho, para os que andam buscando vinho misturado. Não olhes para o vinho quando se mostra vermelho, quando resplandece no copo e se escoa suavemente. No fim, picará como a cobra, e como o basilisco morderá. Os teus olhos olharão para as mulheres estranhas, e o teu coração falará perversidades. E serás como o que se deita no meio do mar, e como o que jaz no topo do mastro. E dirás: Espancaram-me e não me doeu; bateram-me e nem senti; quando despertarei? Aí então beberei outra vez.” (Pv 23:29-35)

 

As bebidas alcoólicas no contexto bíblico

 

Quando lemos a Palavra de Deus, percebemos de forma muito clara que a principal bebida consumida pelas pessoas era o vinho. Esse tipo de bebida era muito comum em razão do contexto cultural e também climático das regiões do panorâmica bíblico que favoreciam muito o cultivo das plantações de uvas. Apesar de termos dificuldades para identificar à luz de análises nos originais, contudo, sabemos que o vinho podia ser fermentado ou não.

 

Vemos também no contexto bíblico, muitas citações quanto a outras bebidas alcoólicas que são chamadas pelas escrituras de “bebidas fortes” - Pv31:4 (Não é próprio dos reis, ó Lemuel, não é próprio dos reis beber vinho, nem dos príncipes o desejar BEBIDA FORTE;)

 

Vemos ainda Jesus transformando água em vinho (Jo 2. 1-11), quando do seu primeiro milagre nas bodas de Caná. Apesar de vermos um esforço interpretativo para afirmar que Jesus transformou água em suco de uva, pelo contexto cultural e análise acurada do texto, fica muito claro que foi o vinho fermentado, que normalmente era servido nas bodas judaicas. Esse processo de fermentação fazia parte da cultura judaica e naturalmente era comum também a Cristo. (Mc 2.22).

 

Quando em sua parábola, Cristo fala de vinho novo sendo colocado em odres novos e não em odres velhos, ele está exatamente falando do processo de fermentação que era comum nas famílias judaicas.

 

A Ceia do Senhor ministrada por Cristo.

 

Não há como determinar se o cálice servido por Cristo na Ceia, era suco de uva ou vinho fermentado. Contudo, quando lemos I Coríntios 11, não temos dúvida de que na igreja de Corinto, o cálice servido era o vinho fermentado.

 

A Bíblia nos aponta problemas que são gerados por causa das bebidas alcoólicas.

 

v       Em Gênesis 9, vemos um grande problema gerado pelo abuso de bebidas alcoólicas. Noé acabou se embriagando e por ter errado quanto a bebida, um pecado foi gerado através do seu filho “Cam”. O Resultado foi que Cam não foi abençoado pelo pai e ainda recebeu uma maldição para um de seus filhos, (Canaã).

 

v        Como lemos acima, o livro de Provérbios traz diversos conselhos e alertas quanto ao perigo das bebidas alcoólicas. Dentre os vários conselhos quero destacar aqui um que é claro na advertência contra o uso e abuso do vinho e bebidas alcoólicas:

 

“Para quem são os ais? Para quem os pesares? Para quem as pelejas? Para quem as queixas? Para quem as feridas sem causa? E para quem os olhos vermelhos? Para os que se demoram perto do vinho, para os que andam buscando vinho misturado. Não olhes para o vinho quando se mostra vermelho, quando resplandece no copo e se escoa suavemente. No fim, picará como a cobra, e como o basilisco morderá. Os teus olhos olharão para as mulheres estranhas, e o teu coração falará perversidades. E serás como o que se deita no meio do mar, e como o que jaz no topo do mastro. E dirás: Espancaram-me e não me doeu; bateram-me e nem senti; quando despertarei? Aí então beberei outra vez. (Pv23:29-35)”

 

v        Mais advertências bíblicas no contexto das bebidas alcoólicas: Isaías 5.11; Lv 10. 1-8)

 

v   Advertência quanto líderes na Igreja; jamais devem ser conhecidos como pessoas dadas ao vinho; (I Tm 3. 3-8; Tt 1.7; 2.3; I Pe 4.3)

 

v      A Igreja de Corinto foi duramente repreendida por causa da embriaguez; (I Co 11. 20,21)

 

Fica claro, portanto, ao lermos a Palavra de Deus, que os que consomem bebidas alcóolicas, podem sofrem consequências desastrosas e diversos males em suas vidas.

 

A Bíblia ainda nos afirma no Novo Testamento, que a embriaguez é oposta à espiritualidade e que os bêbados não herdarão o reino de Deus. (Rm 13:13; Ef 5:18; Gl 5:21; I Co 6:10).

 

Uma pergunta que não quer calar: Devo me abster completamente quanto ao consumo do vinho e bebidas alcoólicas ou posso consumir moderadamente?

 

Há duas linhas de análises bíblicas quanto a esse assunto:

 

v   Há os que defendem que o consumo do vinho e bebidas alcoólicas em geral, pode ser exercido de forma moderada. Usam alguns textos bíblicos para tal justificativa. Citam o uso comum do vinho no contexto das famílias judaicas e dentre outros, I Timóteo 5. 23, quando Paulo recomenda o consumo de vinho a Timóteo, por questões medicinais. Logo, para os defensores do uso moderado das bebidas alcoólicas, é afirmado que assim como os cristãos primitivos não viam como pecado o uso moderado, também nós podemos consumir moderadamente. Os que defendem essa posição, afirmam que existe a grande possibilidade de Jesus ter bebido algum vinho; Ele próprio disse que o Filho do Homem veio “comendo e bebendo”. Embora nunca tenha se embriagado, porque Ele nunca pecou. Contudo, maldosamente o acusaram de ser um “beberrão”. (Mt 11.19; Lc 7.34). Essa é a forma de se posicionar dos muitos que são favoráveis ao consumo moderado do vinho e bebidas alcoólicas.

 

v  Há os que defendem a abstinência total do vinho e qualquer outra bebida alcoólica; eles afirmam que apesar de não haver nenhuma proibição explicita quanto ao consumir tais bebidas, os princípios bíblicos como um todo claramente apontam muito mais para a abstinência total das bebidas alcoólicas.

 

Talvez nesse ponto da nossa análise você esteja se perguntando: Mas qual é a posição da Igreja Casa de Oração da Cehab quanto a esse tema tão complexo e divergente entre muitos irmãos?

 

NOSSA POSIÇÃO É A ABSTINÊNCIA TOTAL DO CONSUMO DE VINHO

E BEBIDAS ALCOÓLICAS, PELAS RAZÕES APRESENTADAS ABAIXO:

 

v  Dificilmente se consegue traçar a linha entre o beber socialmente e a embriaguez;

 

Muitos dirão que bebem socialmente, de forma moderada e afirmarão também que a Bíblia não proíbe explicitamente o uso das bebidas alcoólicas. Contudo, podemos nos perguntar: O quanto de bebida é necessário para que eu me embriague? Sabe-se de forma prática que todos os alcoólatras e que estão sendo vencidos e destruídos pelo álcool, em algum momento de suas vidas “beberam socialmente”. Vejo nesse aspecto a importância do que lemos em I Coríntios 6.12, quando Paulo afirma: “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.”

 

v    Quando avaliamos as Escrituras, temos mais motivos para não beber, do que para beber;

Muitos irão dizer que na Bíblia não há a proibição explicita quanto ao consumo do vinho e bebidas alcoólicas. Sim, essa é uma verdade! Contudo, apesar de não haver nenhuma proibição, os princípios bíblicos como um todo claramente apontam muito mais para a abstinência total das bebidas alcoólicas. Penso ser uma        questão de discernimento espiritual e busca plena de agradar a Deus e não às vontades da minha carne.

 

v     Minha liberdade, não deve fazer tropeçar a um irmão;

 

Em Romanos 14.21 lemos: “Bom é não comer carne, nem beber vinho, nem fazer outras coisas em que teu irmão tropece, ou se escandalize, ou se enfraqueça.” Você afirma que é livre em Cristo, mas sua liberdade não deve ser motivo de escândalo ou fazer tropeçar o seu irmão. Nesse caso ao beber mesmo que moderadamente, sua atitude dentro do contexto bíblico, poderá levar além do escândalo a um dos seus irmãos, afirmarem: “Ele bebe então eu também posso beber. Porém, esse irmão tropeçará, porque perderá o controle da moderação e se tornará um ébrio e alcoólico por sua causa”. Desta forma, você se tornaria um mau exemplo para aquele que se escandalizou ou tropeçou.

 

Diante de Deus, aquele que se torna motivo de escândalo e faz tropeçar o seu irmão, cometeu pecado.

 

v  Não podemos ser maus exemplos para os nossos filhos;

 

Aquele que bebe e afirma o fazê-lo com moderação, não terá controle sobre os seus filhos no futuro. O Seu filho viveu uma vida toda vendo você bebendo moderadamente, mas você nunca poderá garantir que o verá no futuro bebendo da mesma forma. Infelizmente, os exemplos que temos são os mais desastrosos possíveis. No futuro os filhos se entregam ao domínio do álcool e acabam por viverem perdidos e afastados dos caminhos do Senhor.

 

v  Em nossa sociedade, a bebida é mal vista na vida de um cristão.

 

Aqui temos um aspecto muito relevante, que é a visão da nossa cultura quanto ao uso de bebidas pelos cristãos. Tanto para a maioria dos crentes, quanto para a sociedade brasileira como um todo, (aspecto cultural) a bebida não é associada com uma vida correta diante de Deus. Aqui temos um contexto ligado diretamente ao testemunho cristão. Como servo de Deus, você foi chamado para pastorear os mais fracos na fé e ser luz e sal na vida daqueles que não conhecem a Deus. Logo, fazendo uso do vinho e bebidas alcoólicas, você se tornará pedra de tropeço não só para muitos crentes, como também para a sociedade onde está inserido.

 

Conclusão:

 

Que esta análise bíblica que tratou desse tema tão importante e também controverso, possa te ajudar a tomar a decisão correta diante do Deus que te deu nova vida em Cristo. Uma pergunta que deve estar na mente de todos os servos de Deus é: Minha conduta de vida está glorificando a Deus?

 

Quanto a pergunta inicial: “O crente deve beber vinho e bebidas alcoólicas?” Eu já tenho a minha resposta para essa pergunta... E você?

 

Que sua decisão possa glorificar ao Senhor. (I Co 10.31) - Deus te abençoe rica e abundantemente! Ele te faça instrumento de bênçãos levando a Salvação de Cristo a muitos na terra.

 

Pr. Waldyr do Carmo

Igreja Casa de Oração Cehab

 

_____________________________________________ ______

BIBLIOGRAFIA: - Bíblia Sagrada

- https://estiloadoracao.com/beber-e-pecado/


Nenhum comentário

Seu comentário é muito importante para nós!