Page Nav

GRID_STYLE

Recentes:

latest

CASA DO PAI

  Texto: Lucas 15. 11-32   Introdução:   Três parábolas são registradas no capítulo 15 de Lucas: A dracma perdida, a ovelha perdida ...

 


Texto: Lucas 15. 11-32

 

Introdução:

 

Três parábolas são registradas no capítulo 15 de Lucas: A dracma perdida, a ovelha perdida e a do filho pródigo.

 

Jesus contou a parábola do filho pródigo cercado de publicanos (judeus cobradores de impostos) e pecadores (os marginalizados e de má reputação na sociedade) – Tanto os publicanos como os marginalizados não possuíam uma vida que revelasse o alto padrão exigido pela religiosidade judaica.

 

Na parábola se vê claramente nos três personagens: O pai representando Deus; o filho mais novo representando os publicanos e pecadores e o filho mais velho os escribas e fariseus.

 

            Temos vivido dias de esfriamento e distanciamento de muitos crentes da Casa do Senhor. Muitos hoje estão longe de Deus e perdidos estão sendo vencidos pelas oferendas pecaminosas do mundo que jaz no maligno......

           

Casa do Pai...

 

I.    Lugar de retorno; (vv. 18,19)

 

De forma clara o texto nos mostra que após o filho ter saído com a sua parte da herança, ele gastou de forma dissoluta tudo o que possuía. Sem recursos e completamente falido, e consegue um trabalho para cuidar de porcos. Nesse contexto de grande miséria ele teve desejo de comer as bolotas que eram dadas aos porcos e não podia nem isso fazer. Mas caindo em si, ele toma a decisão mais importante naquele momento: Ele decidiu voltar para a casa do pai e reconhecendo que não era digno, se humilhou para que fosse tratado apenas como dos trabalhadores daquela casa.

Ele retornou à casa do Pai...

 

- De onde nunca ele deveria ter saído;

- Porque se arrependeu profundamente.

 

II. Lugar de perdão; (v.20)

 

- Onde encontrou o Pai desejando profundamente o seu retorno;

 

- Onde o pai compassivo, corre ao encontro do filho, abraçando-o e o beijando.

 

- O perdão gerou reconciliação plena, na vida daquele que estava perdido e foi achado; daquele que estava morto e reviveu.

 

III.   Lugar de cura;

 

O pecado gera feridas profundas na vida daqueles que se afastam de Deus. Essa parábola nos mostra claramente essa realidade. Ao gastar todos os bens que possuía numa vida dissoluta, muitas feridas foram geradas nesse jovem. Feridas da alma, feridas físicas e outros... Contudo, ao retornar à casa do pai e sendo perdoado por ele, aquele filho que estava perdido e ferido, pôde ser curado; ele foi restaurado.

Ainda hoje há muitos que estão longe de Deus! Eles estão feridos e doentes espiritualmente porque se afastaram da comunhão com o Pai. É na casa do Pai que através do perdão os feridos são curados; É na casa do pai que todo aquele que foi esmagado por causa do pecado tem a oportunidade de ser restaurado pelo Senhor.

 

IV.    Lugar de honra; (v.22)

 

“Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa; e vesti-lho, e ponde-lhe um anel na mão, e alparcas nos pés;” – Que maravilha irmãos! De humilhado e derrotado a exaltado! Enquanto o inimigo humilha e chicoteia aqueles que se entregam aos deleites da carne e pecaminosidade, Deus em sua infinita graça de bondade, honra de forma graciosa aos seus filhos. Bendito seja o nome do Senhor, porque na Casa do Pai é lugar de honra.

 

V.       Lugar de festa; (23)

 

“E trazei o bezerro cevado, e matai-o; e comamos, e alegremo-nos;” – Ao lermos o texto fica claro que desde a saída do filho, o pai crendo que um dia ele voltaria, reservou um bezerro para que fosse cevado até ao dia festa da volta do filho amado. Em João 10.10, a Bíblia nos afirma que “O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.” Viver com Cristo é ter a certeza de uma vida plena, feliz! Um viver bem-aventurado. Naquele dia, houve uma grande festa sendo celebrada pelo retorno do filho perdido. Esse é o querer de Deus para todos os homens. Que se arrependam dos seus pecados e rendidos ante a graça de Cristo, possam recebê-lo como único Senhor e Salvador das suas vidas. Ser participante do Reino de Deus é viver em festa, porque Jesus é a alegria dos homens.

VI.    Lugar da Manifestação da Graça. (vv. 25-32)

 

Quando lemos os versículos de 25 a 32, vemos a indignação do filho mais velho por não aceitar o que o pai fizera para com o irmão que retornara. Aquele filho, representando a dureza e frieza da religiosidade que condena aos homens sem misericórdia, não conseguiu enxergar a graça na vida do pai. Vemos a Graça de Deus na atitude do pai para com o filho que estava perdido e que mesmo sem merecer foi recebido com amor profundo. Mas, também vemos a Graça de Deus na atitude do pai para com o filho mais velho que estava aborrecido pelo retorno do irmão.

Somos filhos de um Deus gracioso! Sim, pois mesmo sem merecer, Ele nos amou a ponto de nos oferecer incondicionalmente o seu melhor. Ele nos enviou Jesus para que pudesse nos resgatar da pena do pecado. Hoje somos livres, porque Deus nos amou primeiro! Fomos alcançados por sua maravilhosa Graça.

 

Conclusão:

 

            Eu não sei como está a sua vida nesse momento. Não posso mensurar quais sejam os seus dilemas e conflitos mais profundos. Talvez você esteja longe de Deus e sofrendo as consequências do distanciamento da vida que é Jesus. Mas assim como o filho pródigo, você também pode se levantar ainda hoje e voltar para a Casa do Pai. Faça isso! Ore ao Senhor; clame pelo seu perdão. Ele te receberá de braços abertos e através do Seu perdão, mudará a história da sua vida através da Sua maravilhosa Graça.

 

Pr. Waldyr do Carmo

IGREJA CASA DE ORAÇÃO CEHAB


Nenhum comentário

Seu comentário é muito importante para nós!